Biografia de Brandon Moreno o lutador mexicano do UFC Biografia de Brandon Moreno o lutador mexicano do UFC
Facebook
Instagram
Youtube
Bodog

Biografia de Brandon Moreno o lutador mexicano do UFC

O UFC anunciou recentemente o seu retorno ao Brasil em 2023 com um evento no Rio de Janeiro. E um dos lutadores que já desponta como um dos astros a desembarcar na Cidade Maravilhosa no início do próximo ano é o mexicano Brandon Moreno.

brandon moreno ufc

Brandon Moreno tem atualmente 28 anos e é o atual campeão interino do peso-mosca do UFC. Com isso, poderia vir ao Brasil para enfrentar o campeão linear Deiveson Figueiredo ou para disputar o título da divisão contra Alexandre Pantoja.

Quem é Brandon "The Assassin Baby" Moreno?

Moreno nasceu em Tijuana no México em dezembro de 1993. E desde cedo já mostrou que tinha talento para as lutas, começando a treinar MMA aos 12 anos.

Porém, não teve um início de carreira muito promissor. Começou lutando em sua cidade natal em 2011 e em 6 combates acumulou 3 vitórias e 3 derrotas.

Foi então que deu início a uma grande fase, vencendo 11 combates consecutivos. A sequência chegou ao fim apenas em 2017, já como lutador do UFC.

Primórdios de Brandon Moreno no UFC

A divisão dos pesos-mosca do UFC foi criada em 2012 e por muito tempo foi dominada por Demetrious Johnson. O norte-americano defendeu o seu título com sucesso por 11 vezes consecutivas. Apostar no UFC na vitória do Mighty Mouse era uma vitória garantida.
ufc ring grade

Tentando encontrar um novo desafiante ao cinturão, o UFC resolveu criar uma edição do seu reality show “The Ultimate Fighter” apenas com campeões pesos-mosca de outras organizações de lutas ao redor do mundo.

Brandon Moreno entrou como o campeão do evento WFFMMA, mas acabou derrotado pelo brasileiro Alexandre Pantoja logo em sua estreia. Mesmo assim, garantiu um contrato com o Ultimate.

As melhores lutas de Brandon Moreno

Brandon Moreno é bastante famoso por conta de sua trilogia contra o brasileiro Deiveson Figueiredo em disputas pelo cinturão do UFC. Mas se engana muito quem pensa que a carreira do “The Assassin Baby” se resume a isso.

O mexicano passou por altos e baixos em sua carreira, incluindo até mesmo em uma rivalidade com o australiano Kai Kara-France que acabou lhe valendo o cinturão de campeão interino dos pesos-mosca do UFC.

Brandon Moreno x Deiveson Figueiredo

O MMA está cheio de trilogias que fizeram história. Tito Ortiz contra Chuck Liddell. Rampage contra Wanderlei Silva. GSP contra Matt Hughes e muitas outras são apenas exemplos de grandes rivalidades.

Entre as trilogias modernas nenhuma chama mais a atenção do que Brandon Moreno contra Deiveson Figueiredo, o Deus da Guerra brasileiro.

Essa trilogia Figueiredo x Moreno chama a atenção justamente por se manter empatada: uma vitória para Moreno, uma vitória para Figueiredo e um empate que manteve o brasileiro como campeão.

Brandon Moreno x Kai Kara-France

Contra o australiano Kai Kara-France em seu último combate Brandon Moreno conseguiu um incrívei nocaute com um chute no corpo, que garantiu ao mexicano o prêmio de performance da noite.

Porém, o que poucos se lembram é que os dois já haviam se enfrentado no UFC 245 em 2019 e o mexicano havia conquistado a vitória com uma decisão unânime dos árbitros.

Brandon Moreno x Maikel Perez

Hoje Brandon Moreno figura como um dos principais lutadores do UFC, mas nem sempre foi assim. Tanto que o mexicano acabou demitido do UFC em 2018 após duas derrotas consecutivas, para Sergio Pettis e Alexandre Pantoja.

Fora do Ultimate Moreno foi contratado pelo LFA onde conquistou o cinturão após um combate contra o cubano Maikel Pérez. Um nocaute foi o suficiente para ser recontratado pelo UFC e iniciar um novo capítulo de sua carreira.

Conclusão

A categoria dos pesos-mosca do UFC passa longe de ser uma das favoritas do público e da mídia. Porém, sem sombra de dúvidas é o lar de uma das maiores rivalidades da atualidade no MMA.

ufc ring brasil

Brandon Moreno vive um grande momento em sua carreira e pode, inclusive, ser um dos astros do retorno do UFC ao Brasil após mais de 3 anos de ausência.