Facebook
Instagram
Youtube
Spotify
Bodog

Por que o recorde de maratona não é válido?

O recorde da maratona atingiu o seu auge… Até mesmo quem não é fã de esportes já ouviu falar na famosa corrida de 42km chamada “maratona”. Para os profissionais, correr nessa modalidade é algo ao qual eles se preparam por anos.

corredor maratona

Cuidando da alimentação, fazendo exames e treinando o corpo e a mente para alcançar a melhor performance. E entre os milhares de esportistas que se dedicam a completar a prova, alguns nomes se destacam. Como é o caso de Eliud Kipchoge, que, no último fim de semana. Conseguiu o que nenhum outro ser humano conseguiu. Cruzar a linha de chegada de uma maratona em menos de 2 horas!

Os records na maratona

Seu desempenho foi notável e mudou para sempre a história da corrida. No entanto, mesmo assim, o tempo de 1h59min40s2 do queniano não poderá ser contado como recorde. Uma vez que a prova não era oficial, e sim um evento inteiramente montado e financiado para que o resultado, de fato, ocorresse. Vamos explicar melhor o que aconteceu ao longo deste texto.

As origens da Maratona

Reza a lenda que o esporte recebeu esse nome em tributo ao soldado Fidípides, que morreu de exaustão após ir de Maratona a Atenas. Para entregar a mensagem de que os atenienses haviam ganhado a batalha contra os persas. Adivinha a distância entre as cidades? Sim, pouco mais de 40 km.

A fábula acabou servindo para justificar o nome. Mas a verdade é que há registros de corridas de longa distância sendo praticadas centenas de anos antes, no Egito. Há relatos de que o rei de Cuxe organizava corridas de 100 km para que seu exército ficasse em forma e com bom preparo físico. Atualmente, organizadores esportivos dão vida a essa tradição com a corrida “Pharaonic 100km”, a ultramaratona na qual os participantes devem realizar o percurso entre a pirâmide de Hawara (Faium) e as pirâmides de Saqqara (Cairo).

Saiba como foi o último Campeonato Mundial de Atletismo aqui.

Seja qual for a realidade por trás de toda essa história, o fato é que Fidípides acabou sendo homenageado, em 1896. Com a criação da prova de corrida de longa distância nos Jogos Olímpicos da Era Moderna.

O recorde mundial da Maratona

Muitos anos se passaram, a modalidade evoluiu e ganhou até uma federação para estabelecer regras, fiscalizar, garantir autenticidade e premiar, a IAAF (International Association of Athletics Federations ou, em português, Federação Internacional de Atletismo). Os recordes só passaram a ser reconhecidos e validados pela instituição a partir de 2004 e devem estar de acordo com um conjunto específico de normas.

Eliud Kipchoge recorde maratona

Para dar um exemplo de como as regras são rígidas, em 2011, numa prova em Boston, Geoffrey Mutai conseguiu a melhor marca mundial de uma maratona. Com o tempo de 2h3min2s. A IAAF até reconheceu, mas não deixou que entrasse como recorde, oficialmente. Porque a distância entre a partida e a chegada ultrapassava o permitido pela federação e a topografia tinha um desnível entre o início e o fim também acima do que devia. Mas, como estamos falando de um “super-humano”. O atual recorde mundial ainda é de Eliud, que finalizou a prova de Berlim, em 2018, em 2h01min39s. 

Por que o recorde de Maratona em Viena não é válido?

Lembra quando falamos no começo do texto sobre o tempo conseguido por Eliud Kipchoge no INEOS 1:59 Challenge, em Viena. Não ser considerado recorde pela IAAF? Então, para começar, a corrida não era oficial.

Além disso, diversos fatores que são preocupação constante para os corredores profissionais não precisaram ser levadas em conta pelo queniano. Já que ele contou com: 41 coelhos para barrar o vento e estimular o pace ideal. Laser que traçava a posição ideal que ele deveria estar naquele momento, nenhum adversário. Trajeto totalmente plano, calçado Vaporfly – tênis especial criado pela Nike que melhora a impulsão e diminui o gasto energético – e temperatura ideal de 9ºC.

Eliud Kipchoge, qual é a sua história?

Embora não tenha sido reconhecido oficialmente, o feito foi histórico e indelével. E Eliud era, sem dúvida, a aposta mais certeira para conseguir realizar o que estava sendo proposto: finalizar o recorde de maratona em menos de 2 horas. O queniano foi campeão mundial (2003) e olímpico (2016) e vencedor das maratonas de Chicago e Roterdã, em 2014, e Londres e Berlim, em 2015.

Eliud Kipchoge historia maratona

O seu histórico insuperável fez com que Jim Ratcliffe, fundador da empresa de produtos químicos Ineos e apoiador da tentativa de realizar o marco. Escolhesse ele para o “trabalho” que, no fim das contas, foi um sucesso!