Facebook
Instagram
Youtube
Bodog

Fórmula 1: Grande prêmio da Itália 2022

No dia 11 de setembro, acontecerá o GP da Itália do Campeonato Mundial de Fórmula 1 / 2022. A corrida, que acontece no Autódromo Nacional de Monza, terá largada neste domingo às 10h.

circuito di monza

O GP da Itália é uma das mais antigas corridas do Grande Prêmio da Fórmula 1 que já está na sua 73ª edição. O automobilismo sediou sua primeira disputa em solo italiano no ano de 1921 e, desde 1922, ano em que foi construído o Autódromo de Monza, as disputas nesse esporte acontecem nesse mesmo endereço.

Informações básicas sobre o GP de Monza 2022

Esse é mais um dos GPs da temporada 2022 da Fórmula 1 e para que você não perca nada, deixamos abaixo as principais informações sobre a corrida que acontece no próximo domingo.

CorridaGrande Prêmio da Itália, Monza
Data11 de setembro de 2022, às 10h
CampeonatoCampeonato Mundial de Fórmula

A que horas começa o Grande Prêmio da Itália?

A largada do GP da Itália, na corrida agendada para este domingo, dia 11 de setembro, será dada às 10h.

Calendário de GP da Itália, Monza

Para este ano, o GP da Itália contará com o seguinte calendário: na sexta-feira, dia 09, das 9h às 10h ocorrerá o primeiro treino livre e das 12h às 13h, o segundo treino livre. No sábado, dia 10, das 8h às 9h ocorrerá o terceiro e último treino livre e das 11h às 12h acontecerá a classificação, para que no domingo, então, às 10h, seja dada a largada da corrida.

Onde será a corrida do GP da Itália?

Tal como em praticamente todas as disputas envolvendo automobilismo na Itália, desde 1921, a corrida válida pelo Campeonato Mundial de Fórmula 1 de 2022 acontecerá em Monza, no Autódromo Nacional de Monza, na região italiana, que fica ao norte de Milão.

História do GP da Itália, Monza

O GP da Itália, como uma das etapas do Campeonato Mundial de Fórmula 1, foi disputado pela primeira vez em 3 de setembro de 1950, ano em que a história da competição mundial teve início. Porém, o histórico da Itália neste esporte vem desde vários anos antes; mais precisamente, desde o dia 4 de setembro de 1921, em um circuito improvisado em vias públicas da cidade de Montichiari, na província italiana de Brescia.

circuito f1 italia

No ano seguinte, porém, em 1922, foi construído o Autódromo Nacional de Monza e, desde então, as corridas em solo italiano têm acontecido neste endereço, à exceção de 4 corridas: as dos anos de 1937 (que aconteceu em Livorno, no circuito Montenero), 1947 e 1948 (por estragos causados na pista, decorrentes da Segunda Guerra Mundial) e 1980 (que aconteceu no Autódromo Internacional Enzo e Dino Ferrari, para atender às solicitações do público da Romanha).

Monza corresponde a um dos dois GPs disputados em solo italiano – o outro é o de San Marino – e detém um dos autódromos mais rápidos da Fórmula 1.

Como acontece o GP da Itália?

Cabe ressaltar que essa é uma das pistas mais rápidas do Campeonato Mundial de Fórmula 1 como o conhecemos hoje. A pista de Monza conta com 5.793km e o GP da Itália acontece em 53 voltas, gerando um total de 308.238km rodados na competição; a pista contém, ainda, um total de 11 curvas. O recorde de tempo para completar uma volta em prova é do piloto brasileiro Rubens Barrichello, no ano de 2004, em uma volta no tempo de 1:21:046.

Maiores campeões do GP da Itália

O Autódromo Nacional de Monza tem a marca de ser a pista mais utilizada ao longo da história do Campeonato Mundial de Fórmula 1, tendo sido palco da competição por 71 vezes desde 1950.

Uma das corridas mencionadas como a mais emocionante da história do Autódromo é a de 1969, protagonizada pelo piloto Jackie Stewart, que garantiu o primeiro de seus três títulos justamente neste GP.

pilotos formula 1 gp italia

No mesmo ritmo da corrida de 1969, a corrida de 1971 teria sido disputada numa guerra de vácuos entre os carros de 5 pilotos: Peter Gethin (que conseguiu neste ano sua única vitória na Competição), Ronnie Peterson, François Cevert, Mike Hailwood e Howden Ganley.

Esse mesmo GP ainda contou com o retorno emocionante de Niki Lauda, 43 dias após um acidente gravíssimo que lhe gerou queimaduras de terceiro grau pelo corpo, em 1976; com o anúncio de aposentadoria de Michael Schumacher, logo após a corrida, em 2006; com a primeira vitória de Sebastian Vettel na Fórmula 1, em 2008; e a última vitória do brasileiro Rubens Barrichello e do Brasil em Fórmula 1, em 2009.

Acidentes do GP da Itália

Os acidentes mais marcantes do GP Itália, infelizmente coincidem com episódios que ocasionaram mortes, tal como nos anos de 1961, 1970, 1978 e 2000.

  • Em 1961, na sétima etapa do Campeonato daquele ano, aconteceu o acidente que vitimou o piloto alemão Wolfgang von Trips e de 14 torcedores que estavam nas proximidades de onde o acidente aconteceu. Wolfgang havia sido o maior piloto alemão até o surgimento de Schumacher e justo no ano de sua morte, tinha chances concretas de conquistar o Campeonato Mundial.
  • Em 1970, aconteceu o acidente que vitimou o único piloto da história que tem o título póstumo de campeão da Fórmula 1. O alemão, radicado na Áustria, Karl Jochen Rindt sofreu um grave acidente na curva conhecida como Parabólica e faleceu no caminho ao hospital.
  • Em 1978, o piloto Ronnie Peterson se envolveu num acidente com vários carros, logo após a largada. O acidente ocasionou muitas fraturas em suas pernas; em consequência do fato de um dos ossos terem chegado à corrente sanguínea do piloto, este acabou falecendo em decorrência de uma embolia.
  • Já em 2000, um acidente na pista ocasionou a morte de um fiscal de pista no GP da Itália. Paolo Gislimberti foi atingido pela roda do carro de Frentzen, que havia se envolvido num acidente logo na primeira volta da corrida.

Com ajuda de tecnologias tanto nos carros como nas pistas, por sorte os acidentes fatais têm sido cada vez mais evitáveis, mas esses são episódios que não se esquecem, especialmente para os fãs do esporte.

Como funciona a classificação para o GP da Itália?

A classificação dos pilotos para a largada, na corrida do domingo, será definida no sábado, entre 11h e 12h, após a realização de três treinos livres para reconhecimento de pista e adequações dos carros entre o dia de sexta e a manhã do próprio sábado.

Quais são as equipes e pilotos do GP da Itália 2022?

Os pilotos, numa ordem guiada pela lista de equipes, são um total de 20:

  • Max Verstappen e Sergio “Checo” Perez da Red Bull;
  • George Russell e Lewis Hamilton da Mercedes;
  • Charles Leclerc e Carlos Sainz Jr. da Ferrari;
  • Lando Norris e Daniel Ricciardo da McLaren;
  • Fernando Alonso e Esteban Ocon da Alpine;
  • Sebastian Vettel e Lance Stroll da Aston Martin;
  • Yuri Tsunoda e Pierre Gasly da Alpha Tauri;
  • Mick Schumacher e Kevin Magnussen da Haas;
  • Valtteri Bottas e Guan Yu Zhou da Alfa Romeo;
  • Alexander Albon e Nicholas Latifi da Williams.

Pilotos favoritos e como apostar em Fórmula 1

Para apostar na Fórmula 1, você deve eleger o piloto que você acredita que tem mais potencial para sair vencedor da corrida.

Uma das formas de realizar essa escolha com mais precisão é acompanhar a tabela de classificação atual do Mundial de F1; a outra, é observando os resultados da classificação no sábado, dia 10 de setembro, que ocorre entre 10h e 11h em Monza e já oferece uma perspectiva de como a equipe e cada piloto se adapta à autopista em questão.

Entre os melhores da F1 no que diz respeito ao Campeonato de 2022, listamos três pilotos que têm apresentado bons desempenhos em GPs anteriores: Max Verstappen, da Red Bull; Charles Leclerc, da Ferrari; e Sergio Pérez, também da Red Bull.

Por que apostar no Grande Prêmio da Itália?

Esse é um dos mais clássicos e importantes prêmios do Campeonato Mundial de Fórmula 1, ou seja, existem bastantes dados e informações a serem analisadas, que servem como material de apoio para conhecer as características da pista e apostar com menos riscos. Além disso, é uma das pistas mais rápidas do Campeonato, o que favorece nos cálculos para apostar em Fórmula 1, uma vez que se tenha dados sobre as equipes e os principais pilotos, que têm brigado pelo título do campeonato.