Facebook
Instagram
Youtube
Bodog

Ginástica rítmica, um esporte muito completo!

Um misto de arte e esporte, a ginástica rítmica. Além de ser um exercício completo, que mescla a categoria aeróbica com movimentos influenciados pelo balé e pela dança teatral. É uma modalidade olímpica que faz uso de aparelhos próprios e específicos.

gimnasia artistica acrobacia

Com a proximidade das Olimpíadas 2020 – a serem realizadas em Tóquio, Japão -, a ginástica vive sua fama como um esporte. Realmente, merece forte atenção.

Aprendendo sobre ginástica rítmica

A ginástica rítmica

Também conhecida como GRD ou Ginástica Rítmica Desportiva (na nomenclatura antiga), a ginástica rítmica apresenta uma infinita variedade de movimentos corporais realizados em harmonia com a música e utilizando cinco instrumentos, que são: a corda, o arco, a bola, as maças e a fita.

gimnasia artistica

Esta ginástica é um esporte praticado somente por mulheres em nível competitivo, mas também pode ser realizada por homens. Considerada um esporte-arte, a técnica pode começar a ser praticada aos seis anos de idade. E sem idade limite para o desempenho do exercício.

As competições são sempre realizadas sobre tablados e o tempo varia de 75 segundos (nas provas individuais) a 150 segundos (em provas coletivas).

Ginástica, origens e evolução do esporte

Diferentemente da ginástica artística, a ginástica rítmica tem uma história mais recente. Tendo sido criada no início do século 20.

O esporte olimpico nasceu quando a coreógrafa e bailarina norte-americana Isadora Duncan adaptou e combinou o sistema da ginástica artística à dança. Deixando a musicalidade como foco para a prática artística.

Isadora Duncan01

A partir daí, Isadora levou a ginástica rítmica para a União Soviética. E iniciou o ensino desta nova atividade como uma ginástica independente. Incluindo as regras para as competições e tornando-a exclusivamente feminina.

Um esporte único

Paralelamente ao trabalho de Isadora Duncan, o professor e músico alemão Heinrich Medau passou a estudar os exercícios rítmicos da época e começou a elaborar e a introduzir os aparelhos. Como a bola, as maças e o arco, dando origem ao uso dos aparelhos nos exercícios femininos.Exatamente como vemos hoje nas competições regulamentadas pela Federação Internacional de Ginástica.

Em 1975, a Assembléia Técnica do 53º Congresso da FIG (Federação Internacional de Ginástica). Nomeou oficialmente a ginástica rítmica desportiva e em 1980 ela foi reconhecida pelo Comitê Olímpico Internacional.

A ginástica aeróbica é a mesma que a rítmica?

Ao contrário da ginástica rítmica, a ginástica aeróbica não faz parte do calendário olímpico. Mas já integra campeonatos internacionais realizados pela Federação Internacional de Ginástica.

gimnasia artistica figura

A modalidade aeróbica combina o treinamento dinâmico com os movimentos rítmicos marcados por músicas estimulantes. Desafiando a coordenação motora com elementos fitness. Na ginástica aeróbica, que combina a ginástica clássica com a dança, há variações como o step, o espetacular e o jump, entre outras.

O desenvolvimento da ginástica olímpica mais competitiva

A ginástica rítmica, uma das três categorias olímpicas – que dividem-se entre artística, rítmica e de trampolim -, é a modalidade mais competitiva dos jogos olímpicos. Muito disso deve-se à ex-ginasta romena Nadia Comăneci, que elevou o esporte a outro nível.

Nadia Comăneci é, ainda hoje, um ídolo esportivo. Da década de 1970 ao início dos anos 1980, ela conquistou nove medalhas olímpicas. Sendo cinco de ouro,  e foi a primeira ginasta a receber uma nota dez em um evento olímpico de ginástica artística.

A história de Nadia Comăneci

Nadia soma, ainda, quatro medalhas mundiais e doze medalhas europeias. Ao lado da russa Svetlana Khorkina, Comăneci é dona do título do tricampeonato do individual geral continental, além de ser bicampeã olímpica na trave de equilíbrio. Nos campeonatos nacionais, ela é pentacampeã do concurso geral.

Após encerrar oficialmente sua carreira, em 1984, ela ganhou um filme em sua homenagem, chamado Nadia, interpretado pela ginasta estadunidense e campeã mundial das barras assimétricas, Marcia Frederick. Em 2003, lançou sua autobiografia, intitulada “Cartas a uma jovem ginasta”.

Hoje, ela é presidente honorária da Federação de Ginástica Romena e do Comitê Olímpico Romeno. É a embaixatriz dos Esportes da Romênia e membro da Fundação Internacional de Ginástica. A sua Clínica Infantil Nadia Comăneci, auxilia as crianças romenas órfãs e sua boneca. Também chamada Nadia, tem a verba revertida para a instituição.

Simone Biles

Apesar de hoje serem esportes diferentes, foi a ginástica artística que deu origem à ginástica rítmica, ambas tendo muitas similaridades entre si.

A ginástica rítmica é uma modalidade exclusivamente feminina, com provas individuais e de conjunto e com cinco aparelhos: fita, corda, maça, bola e arco. A ginástica artística, com provas femininas e masculinas, também conta com competições individuais e por equipe. Sendo seis masculinas (individual geral, por equipes ou solo de: barra fixa, barras paralelas, cavalo com alças, argolas e salto sobre a mesa). E quatro femininas (individual geral ou por equipes de: trave, solo, barras assimétricas e salto sobre a mesa).

ginastica ritmica

É impossível falar de ginástica artística sem lembrar-se de Simone Biles. A ginasta profissional dos Estados Unidos é especialista na ginástica artística e ganhadora de vinte e cinco medalhas em campeonatos mundiais. Sendo dezenove deles de ouro.

Simone Biles é a ginasta mais condecorada no histórico de seu país em mundiais. Sendo a primeira da história a obter cinco títulos mundiais no individual geral (2013, 2014, 2015, 2018 e 2019).

Falando ainda sobre os títulos mundiais, Simone Biles detém cinco medalhas no solo (2013, 2014, 2015, 2018 e 2019), três na trave de equilíbrio (2014, 2015 e 2019) e duas no salto sobre a mesa (2018 e 2019). Ela também foi membro da equipe americana vencedora nos anos de 2014, 2015, 2018 e 2019, sendo a maior medalhista feminina desse campeonato!

Como se não bastasse, Simone Biles é a primeira ginasta mulher a ganhar três Campeonatos Mundiais consecutivos no individual geral. Sendo a primeira afro-americana a garantir um título nesta prova. E pode apostar nele como em qualquer outra aposta esportiva.

Apostar na ginástica

Se você é fã de ginástica rítmica e está ansioso para poder conferir as competições durante os Jogos Olimpicos 2021. Fique conectado com o Bodog! Todas as novidades, você encontra aqui!