Facebook
Instagram
Youtube
Spotify
Bodog

França, campeã em 2018, quer vencer novamente em Catar 2022

A França de Didier Deschamps é, por motivos óbvios, uma das candidatas nas apostas da Seleção Bodog para a próxima Copa do Mundo do Catar 2022.

Selecao Franca

O principal esquema tático com o qual Deschamps tem organizado a sua equipe em campo, e com o qual tem tido um notável sucesso, tem sido o 4-4-2. No entanto, ele tem variado a formação dependendo do rival e das necessidades específicas, optando também por:

  • 4-2-3-1, com a variação de certas funções dos volantes externos.
  • 4-3-3, com a modificação de um duplo pivô e um meio-campo sustentado com um centro-campista defensivo e dois interiores.

O sucesso de Didier Deschamps na seleção francesa

Depois de treinar o Olympique de Marseille, Juventus e Mônaco, Deschamps assumiu a seleção da França em 2012. Seu objetivo era dar uma guinada radical à atuação dos gauleses nos últimos grandes torneios:

  • Eliminada na fase de grupos na Copa do Mundo da África do Sul 2010.
  • Eliminada nas quartas de final na Eurocopa de Polônia-Ucrânia 2012.

Com Deschamps na função de técnico, os gauleses chegaram à final da Eurocopa da França 2016 e conquistaram nada mais e nada menos que a glória na Copa do Mundo da Rússia 2018.

Deschamps 1

Esta consagração fez com que Deschamps passasse a fazer parte de um grupo muito seleto: o dos que conseguiram vencer o maior evento do futebol como jogador e treinador. Os outros dois foram:

  • Mario Zagallo, com o Brasil.
  • Franz Beckenbauer, com a Alemanha.

Com um jogo agressivo e preciso, a França quer ser campeã em Catar 2022

Uma das principais características da França é que não busca posse de bola longa para fazer gols. Assim, podemos definir o futebol da seleção francesa como:

  • rápido
  • agressivo
  • de transição
  • com pressão em seu próprio campo ou na metade do campo
  • com superioridade numérica nos contra-ataques

A França propõe um jogo que procura transições rápidas, com uma recuperação em seu próprio campo ou na parte central do campo, com o objetivo de aproveitar os espaços por trás dos zagueiros rivais.

Didier Deschamps sempre busca gerar superioridade numérica nos contra-ataques, aproveitando a velocidade de seus laterais e meio-campistas, sempre dando opções aos jogadores que estão em uma posição ofensiva.

Mbappe 1

Além disso, quando inicia o jogo em seu próprio campo, os jogadores centrais são responsáveis por dirigir buscando um jogo associativo para progredir de forma segura, mas sem correr riscos diante da pressão alta do rival.

E você? Acha que a França pode ser campeã novamente na Copa do Mundo do Catar 2022? Junte-se às apostas da Seleção Bodog e faça das eliminatórias parte de sua paixão.