Facebook
Instagram
Youtube
Bodog

Se a Espanha quiser ser campeã mundial, o meio de campo é fundamental

O bom funcionamento do meio de campo da seleção da Espanha, sobre a qual falaremos a seguir, é chave para as aspirações da Fúria Vermelha em Catar 2022.

Bodog Bodog Selecao Mundial Catar Espanha DT Luis Enrique

Normalmente, o centro do campo da Espanha, que conta com três jogadores, varia entre:

  • Sergio Busquets
  • Rodri
  • Carlos Soler
  • Gavi
  • Koke
  • Marcos Llorente
  • Pedri

Uma geração de sucesso está dando lugar a outra. Luis Enrique precisa encontrar a equipe certa para a Copa do Mundo do Catar 2022.

Sergio Busquets: eixo do meio de campo da Espanha

A seleção espanhola tem uma média de 70,1% de posse de bola nas oito partidas das eliminatórias, com 91,5% de precisão nos passes.

Bodog Bodog Selecao Mundial Catar Espanha Jogador Sergio Busquets

A Espanha continua tendo um alto controle de bola, sendo que as posses longas são a chave para encontrar o gol.

Dos meias citados, o que tem mais tempo em campo é Sergio Busquets, com 445 minutos jogados em seis jogos. Aos 33 anos, o jogador do Barcelona será a peça-chave no meio de campo da seleção espanhola.

Busquets acertou 383 de 413 tentativas de passe, com uma precisão de passe de 93,3%. Apesar de sua produção no ataque ser praticamente nula, o experiente meia traz ordem para um meio de campo cheio de jovens.

Ele cometeu apenas cinco faltas e recebeu um cartão amarelo. Além do mais, recuperou 26 bolas e venceu 9 duelos.

Se a Espanha quiser repetir o sucesso da África do Sul 2010, muito de seu sucesso dependerá de Busquets.

Koke e Marcos Llorente: peças-chave

Outros meias que têm contribuído muito para a seleção espanhola são Koke e Marcos Llorente, ambos do Atlético de Madrid.

Bodog Bodog Selecao Mundial Catar Espanha Jogador Koke

Koke, que jogou 417 minutos em cinco partidas, tem uma eficiência de 92,8% nos passes e registra duas assistências, o que mostra um maior compromisso ofensivo em relação a Sergio Busquets.

Já Marcos Llorente tem 396 minutos em seis partidas, 90% de precisão nos passes e também registra duas assistências.

Bodog Bodog Selecao Mundial Catar Espanha Jogador Marcos Llorente

Meias que devem dar um passo à frente em Catar 2022

Carlos Soler, jogador do Valencia da Espanha, tem um papel diferente no que diz respeito à média de meio-campistas em sua seleção.

Sem tanto controle de bola (83,7% de precisão nos passes), ele tem maior chegada ao gol e mais incidência no ataque: marcou dois gols.

Rodri, do Manchester City, é substituto ou renovação natural de Sergio Busquets. Seu trabalho é muito semelhante ao de seu colega do Barcelona: trabalho de eixo na área central, saída limpa e coberturas. Ele tem uma média de 88,6% de precisão nos passes.

Por fim, temos Pedri e Gavi, dois jogadores muito jovens do Barcelona e integrantes de uma nova geração de meio-campistas. Pedri, que completará 20 anos em Catar 2022, já foi apontado como uma possível estrela na Copa do Mundo.

Bodog Bodog Selecao Mundial Catar Espanha Jogador Pedri

Com a seleção espanhola, disputou três partidas das eliminatórias, tendo uma precisão de passes de 95,6% (errou apenas 9!) e deu uma assistência. Além do seu perfil defensivo (recuperou 13 bolas), também soube ir para o ataque.

Já Gavi tem apenas 17 anos. Ele acertou 95% de seus passes, errando apenas sete de suas tentativas. Saída limpa com a bola e ordem tática.

Você acha que a Espanha, com esta safra de meio-campistas, conseguirá recuperar o trono do mundo? E que Pedri lutará pelo prêmio de Melhor Jogador Jovem da FIFA?

Junte-se às apostas da Seleção Bodog e faça das eliminatórias parte de sua paixão.