Facebook
Instagram
Youtube
Bodog

Como apostar nas eleições brasileiras?  

Todos que desejam apostar nos candidatos à Presidência da República em 2022 devem analisar diversos dados. O primeiro deles, por meio das pesquisas, é a popularidade.

É preciso verificar se tal candidato é um nome conhecido em diferentes regiões do país. Muitas vezes, o representante de um partido é muito popular na região Norte, mas obtém poucos eleitores no Sul, por exemplo.

Como o Brasil é um país continental, o cenário para as apostas na eleição presidencial é bastante complexo. Portanto, além de verificar a popularidade regional, é necessário compreender se tal candidato tem reconhecimento em âmbito nacional.

bandeiras brasil

Em contrapartida, os apostadores devem estar muito atentos aos dados sobre a rejeição dos candidatos. Especialistas em ciências políticas apontam que esse é o principal fator para prever se um candidato será bem-sucedido ou não. Não é raro perceber, sobretudo em disputas eleitorais com segundo turno, eleitores a escolher não o melhor candidato, e sim o menos odiado. 

Outro ponto fundamental é analisar as coligações dos partidos. Um candidato pode ser muito popular, mas sem uma estrutura partidária ramificada por todo o Brasil, será quase impossível que a sua candidatura possa atrair o grande público.

Caso o apostador queira se aprofundar no assunto, existem centenas de variáveis a serem estudadas. Os candidatos podem aumentar ou diminuir sua popularidade também de acordo com a classe-social, gênero, idade, etnia, escolaridade, entre outros perfis. 

Apostar nas eleições presidenciais do Brasil não é algo tão simples. O que torna esse tipo de aposta ainda mais emocionante. O eleitor brasileiro não é homogêneo, e o favorito ao cargo mais importante da República pode mudar de um dia para o outro.  

Candidatos favoritos para vencer as eleições

Faltam poucos meses para a eleição mais importante de 2022. Como ocorre de 4 em 4 anos, diversos são os pré-candidatos à Presidência da República. Por outro lado, são poucos que atraem a atenção da população. 

Falar em favoritismo em eleições é algo arriscado, sobretudo no Brasil. Como exemplo, podemos citar a candidatura de Marina Silva, em 2014. Após a morte de Eduardo Campos, a candidata assumiu a chapa, e liderou as pesquisas de intenção de voto. Mesmo assim, durante a campanha, sua candidatura perdeu força, e ela não conseguiu ir para a disputa no segundo turno.

Para as eleições de 2022, os favoritos são rostos conhecidos da política brasileira. São eles:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT)

Essa será a sexta vez que Lula vai disputar uma eleição presidencial. Nas três primeiras tentativas, perdeu em 1989, 1994 e 1998. A primeira vitória ocorreu apenas em 2002, no segundo turno. Quatro anos depois, também em segundo turno, conseguiu a reeleição. 

lula da silva

Nascido em Garanhuns, Pernambuco, Lula começou sua carreira política em São Paulo, como líder sindical. Pai de cinco filhos, e viúvo da ex-primeira dama Marisa Letícia, atualmente o candidato do PT é casado com a socióloga Rosângela da Silva.

Jair Bolsonaro (PL)

Atual Presidente da República, Jair Bolsonaro vai tentar se reeleger. Dessa vez, o seu partido será o PL, o décimo em uma longa carreira na política. Sua trajetória começou em 1988, quando foi eleito vereador na cidade do Rio de Janeiro. Dois anos depois, em 1990, se elegeu como deputado federal, cargo que ocupou até 2018. 

jair bolsonaro

Capitão do Exército, Bolsonaro é natural da cidade de Glicério, interior de São Paulo. Pai de cinco filhos, atualmente é casado com a primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Ciro Gomes (PDT)

Esta é a quarta vez que o político cearense será candidato ao cargo de Presidente da República. Bastante experiente, Ciro iniciou sua carreira como deputado estadual no Ceará. Em seguida, foi eleito prefeito de Fortaleza, capital do estado. Sua ascensão meteórica na política teve seu auge em 1990, quando venceu a disputa pelo cargo de governador do estado do Ceará.

ciro gomez

Ciro também ocupou o cargo de deputado federal, e participou, como ministro, dos governos Itamar Franco e Lula. 

Nascido em Pindamonhangaba, interior de São Paulo, o candidato mudou-se com a família para a cidade de Sobral, no Ceará, aos 4 anos de idade. Formado em Direito e professor universitário, Ciro tem quatro filhos e atualmente é casado com Giselle Bezerra. 

Simone Tebet (MDB)

Esta Senadora da República em primeiro mandato ainda é uma desconhecida por boa parte do eleitorado. Mesmo assim, já é um dos nomes mais citados em pesquisas recentes sobre a intenção de votos dos brasileiros. 

simone tebet

Natural do Mato Grosso do Sul, Tebet iniciou a carreira política como deputada estadual, em 2002. Já atuou também como prefeita, por dois mandatos, da cidade de Três Lagoas.

Simone Tebet é ainda advogada e professora de direito. Mãe de duas filhas, é casada com o deputado estadual Eduardo Rocha

André Janones (Avante)

Se em 2018 Bolsonaro era considerado um outsider, esse ano posto será ocupado por André Janones. Advogado, ele se tornou conhecido do grande público durante a grande greve de caminhoneiros, em 2018. Graças a essa popularidade repentina, se elegeu na eleição daquele ano como deputado federal pelo estado de Minas Gerais.

simone tebet 1

Hoje, conta com milhares de seguidores nas redes sociais, e aparece com frequência em quarto lugar nas pesquisas, atrás apenas de Lula, Bolsonaro e Ciro.

Outros possíveis candidatos

Nomes como o ex-governador João Dória e o ex-ministro Sérgio Moro eram cotados para serem candidatos. Os dois desistiram de suas chapas, e novos pré-candidatos surgiram na disputa. Pablo Marçal (Pros), Felipe d’Avila (Novo), Luciano Bivar (União Brasil), Leonardo Péricles (UP), Sofia Manzano (PCB) e Vera Lúcia (PSTU) estão entre os nomes mais cotados para participarem da eleição.

Como apostar nas eleições de 2022?

Apostar nas eleições no Brasil é bem simples, ainda mais para pessoas já acostumadas com apostas esportivas. É necessário apenas escolher o candidato favorito a ganhar o pleito. Assim como nos esportes, quanto menor a chance de um político vencer, maior é o valor pago para apostas ganhadoras. Já para os favoritos, a cotação será sempre menor.

No Bodog é muito fácil apostar na eleição para Presidente da República. Primeiro, os apostadores precisam fazer um cadastro. Em seguida, devem realizar o depósito na conta. Ao finalizar esse processo, basta visualizar a lista de candidatos e escolher o favorito para vencer.

Nesse momento, uma caixa será aberta para que a pessoa escolha o valor que planeja apostar, ou então o valor que deseja ganhar. Nesse caso, o sistema automaticamente calcula o valor a ser apostado.

Dicas para apostar nas eleições Brasil 2022

Acompanhar os resultados das pesquisas sobre a intenção de votos dos eleitores é uma dica básica. Agora, ter essa única fonte de informação é arriscado. Os resultados podem variar de acordo com o instituto de pesquisa e a data da divulgação. Por isso, para quem deseja apostar, o melhor a fazer é se basear nos dados das pesquisas divulgadas dias antes da eleição.

Outra dica importante é avaliar os candidatos em outras eleições. No pleito presidencial, por exemplo, há um dado interessante. Todos os candidatos à reeleição venceram. Fernando Henrique (1998), Lula (2006) e Dilma Rousseff (2014) conseguiram dar continuidade aos seus mandatos.

Esse ano, quem tentará a reeleição é o Presidente Jair Bolsonaro. Segundo pesquisas recentes, Bolsonaro perderia no segundo turno para o candidato do PT, Lula. O que não significa que o atual Presidente, assim como seus antecessores, não possa ganhar a eleição.

Portanto, analisar as pesquisas, estudar a história do Brasil e acompanhar o noticiário é vital para quem deseja realizar um palpite certeiro nas eleições de 2022.

Cotações dos candidatos à presidência 2022

As cotações dos candidatos são calculadas de forma idêntica aos eventos esportivos. Os favoritos têm cotas menores, e os “azarões” têm cotações maiores. Por outro lado, a política é ainda mais imprevisível do que o esporte. 

É muito improvável, por exemplo, que o Real Madrid seja goleado por uma pequena equipe espanhola. Já na política, ainda mais com a ajuda das redes sociais e aplicativos de mensagens, um candidato saído de um pequeno partido pode ser o vencedor.

Nas eleições presidenciais de 1989, por exemplo, Fernando Collor concorreu a eleição por um pequeno partido, o PRN. No segundo turno, o candidato de Alagoas disputou o pleito com Lula, representante de um dos maiores partidos do Brasil, o PT. 

Mesmo assim, ao fim da eleição, Fernando Collor se elegeu Presidente da República com 53,03% dos votos.

Vejamos agora como estão as cotas para as apostas presidenciais de 2022:

Candidato Cota
Lula da Silva 1,222
Jair Bolsonaro 3,5
Ciro Gomes 51,0
Eduardo Leite 51,0
Flavio Dinode 51,0
Luiz Henrique Mandetta 51,0
Guilherme Boulo 101,0
Marina Silva 101,0